Stay Connected & Follow us

Seg a Sex das 09:00 - 18:00

Sábado e Domingo - FECHADO

(11) 3280-1800 | (11) 2229-5465

atendimento@firebreak.com.br

Soluções Anti-chamas

Solução Anti-chamas para Materiais de Madeira

– Aplicamos solução anti-chamas (tinta ou verniz) em madeiras que atende às exigências vigente dos bombeiros para AVCB;
– Validade da aplicação depende da área que está e da abrasividade, variando de 2 a 10 anos;
– Possível necessidade de se aplicar um impermeabilizante para áreas externas;
– Fornecemos ART da aplicação, laudos técnicos de ensaios e certificado do produto;
– Completa cura entre 24 – 72 horas, mais a cura do impermeabilizante;
– Os materiais aplicados, não se alteram em aparência, textura, cor ou odor;
– A superfície deve estar devidamente limpa, seca, livre de ceras, graxas, gorduras ou impermeabilizantes;

Consulte o valor do Metro Quadrado Aplicado.

REF: 5252868f9511 Categoria:

Descrição

DETALHES DO SERVIÇO DE APLICAÇÃO | TRATAMENTO

A aplicação da solução em madeiras é amplamente empregada em superfícies de madeira crua e sua ação anti-chamas consiste em inibir a propagação das chamas, evitando que o fogo se alastre a outros ambientes e materiais combustíveis. Este retardante anti-chamas é incolor, inodoro, atóxico e não altera aparência, textura, cor e odor original da madeira. Para ambientes externos ou exposto à intempérie é necessária a aplicação de um secante. É aceito pelos bombeiros e fornecido a A.R.T por um engenheiro.

CLASSIFICAÇÃO DO PRODUTO

Este produto foi ensaiados pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e de acordo com o ensaio da NBR 9442/86 aprovado com Classificação “A” no teste de propagação de chamas com Ip: 2 – 8 (<25), e pela SRI no teste ASTM E 662 – Determinação da densidade óptica específica de fumaça – Índice Dm: 124 – 318 (<450), atingindo Classe IIA conforme IT 10.

INFORMATIVO

Os requisitos de proteção passiva nos materiais de acabamento devem seguir as regulações e normativas estabelecidas pelos estados e corpo de bombeiros. Geralmente os ambientes com serviços de hospedagem, local de reunião público, serviço de saúde institucional ou que possuam cargas explosivas exige-se o controle sobre os materiais de acabamento construtivos, já em ambientes residenciais este requisito não é aplicável.

A estrutura do mezanino geralmente é composta por pilares e vigas metálicas ou de madeira. Vemos com pouca frequência a utilização de concreto estrutural de mezaninos devido às suas dimensões não serem competitivas com o aço e madeira. Uma nova tecnologia desenvolvida na última década são os perfis pultrudados, composto de resinas poliéster reforçado com alto teor de vidro que é produzido em processo de pultrusão, podem ser utilizados também como estrutura de mezanino, tendo vantagens de menor peso, facilidade no transporte logístico e resistência de intempéries sem necessidade de tratamento.

Todas estas alternativas estruturais para mezaninos em ambiente corporativos e hoteleiros devem respeitar à regulação do corpo de bombeiros contemplando a proteção passiva, por tanto, ao analisar o projeto do mezanino, contemple esta etapa como um investimento requerido.

Para cada tipo de estrutura de mezanino, existem soluções de proteção passiva. Vamos avaliar quais são as principais soluções e seus prós e contras para suportá-lo neste processo de escolha.

Antes de entrarmos nas soluções para as estruturas de mezaninos, é importante distinguirmos dois conceitos de proteção passiva, as soluções que retardam as chamas e as soluções que dão resistência ao fogo. São normas nacionalmente e internacionalmente apartadas que tratam destes dois assuntos, a não propagação superficial de chamas, e o tempo de resistência do material sob ação do fogo.

QUALIDADE E EFICÁCIA

Este produto está ensaiado pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) de acordo com a norma NBR 9442/86 aprovado com Classificação “A” no teste de propagação de chamas, com Ip<25, pela SwRI na ISO 9239 – 1 (NBR8660:13) – Densidade do Fluxo Crítico Médio (CHT> 8kw/m²) e no teste ASTM E 662 – Determinação da densidade óptica específica de fumaça – Dm: <450, atingindo Classe II – A conforme IT 10 (Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento).

CICLO DE MANUTENÇÃO

A verificação deve ocorrer periodicamente.

Áreas com alta abrasão: 5 anos (uso interno) e 2 anos (uso externo).
Áreas com baixa abrasão: 10 anos (uso interno) e 3 anos (uso externo).

O ciclo de manutenção é o período em que o produto resiste dadas as condições de uso frequentes dos substratos tratados. Após este período, recomendamos a reaplicação do produto. O ciclo de manutenção pode variar por uma série de fatores como intempéries, número de circulação de pessoas, umidade do local, impactos mecânicos e desgaste por materiais de limpeza ou agentes químicos.